(1)

Um grande momento em nossas vidas é quando descobrimos que podemos fazer parte de algo maior. Que a nossa vida servirá a um propósito maior. Um escritor certa vez disse que a pior morte é a morte do nosso propósito. Outro escritor concordou com isso dizendo que “aquele que não tem pelo que morrer, não tem uma razão para viver”. Quando perdemos o propósito, os meios se tornam fins e de repente nos pegamos gastando a nossa vida com aquilo que deveria ser apenas a ferramenta para cumprir meu propósito. É aí que as pessoas trabalham além do que deveriam, com o que não deveriam, negligenciam o que realmente é importante e se afastam daqueles que poderiam contribuir com o seu propósito. Uma das grandes causas do isolamento é a falta de necessidade do próximo, e a falta de necessidade do próximo revela que estou fazendo algo tão pequeno e tão mal feito, que posso continuar fazendo só.
Na sua opinião, porque o outro é importante para que eu viva um proposito maior?

(2)

A santa ceia.
Êxodo 12:13 O sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; quando eu vir o sangue, passarei por vós, e não haverá entre vós praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito. Aqui foi a primeira páscoa. O povo deveria celebrar a páscoa como uma festa para comemorar que o Senhor os havia tirado do Egito e que quando os primogênitos iam ser mortos, o Senhor livrou o seu povo por causa do sangue. Da mesma forma que aquele sangue na verga da porta era um sinal para Deus, hoje o sangue de Jesus sobre nós é um sinal para Deus. O sangue de Jesus que nos livra da escravidão e da morte. Haviam três elementos importantes na páscoa:1) A erva amarga - lembrança da escravidão; 2) O cordeiro - Jesus (João 1.36); 3) O pão asmo - o pão sem fermento que representa o corpo de Cristo; 3.1 Fermento do coração: Mateus 15:18 Mas o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o home; 3.2 Fermento do pecado: I Coríntios 5.6-8 (Abrir e ler). 3.3 Fermento da doutrina: Mateus 16:12 Então, entenderam que não lhes dissera que se acautelassem do fermento de pães, mas da doutrina dos fariseus e dos saduceus. Gálatas 5:9 Um pouco de fermento leveda toda a massa. Na sua opinião, qual a importância do sangue de Jesus sobre nossas vidas?

(3)

I Coríntios 11:23-26 (Abrir e ler). Hoje devemos celebrar a santa ceia de maneira muito parecida com a maneira que o povo de Israel celebrava a páscoa. Devemos olhar para o primeiro elemento - A erva amarga: devemos nos lembrar do nosso tempo de escravidão no pecado. Nossas mágoas, nossas dores, nossos pecados dos quais fomos libertos. Devemos olhar para o segundo elemento - O cordeiro pascoal, Cristo: é Ele que nos alimenta para sairmos do Egito (império das trevas), é Ele quem derramou o seu sangue para que a morte não nos alcançasse. E devemos olhar para o terceiro elemento - Os pães asmos: o corpo de Cristo. Na sua opinião, porque devemos lembrar desses elementos?

(4)

Quanto Jesus estava na terra, ele tinha um corpo de carne como nós. Na sua ressureição ele recebeu um corpo glorificado e ilimitado. Um dos aspectos dessa ampliação que Jesus recebeu em seu corpo, é que hoje a igreja passou a fazer parte desse corpo. 1 Coríntios 12:27 Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo. Corpo = Soma 1) o corpo tanto de seres humanos como de animais 1a) corpo sem vida, cadáver 1b) corpo vivo 2) conjunto de planetas e de estrelas (corpos celestes) 3) usado de um (grande ou pequeno) número de homens estreitamente unidos numa sociedade, ou família; corpo social, ético, místico 3a) usado neste sentido no NT para descrever a igreja. Há uma história de um rio que tinha muito medo de chegar ao mar. Esse rio ouvia falar que o mar era enorme, suas águas eram diferentes e suas ondas vinham contra a correnteza do rio. O rio ficava perturbado com a ideia de ter que lutar contra o mar. Então um dia o rio chegou ao mar e percebeu, de repente, que não teria que lutar, pois agora não havia mais rio e mar, mas os dois se fundiram em um só. Muitas pessoas têm agido com medo de se envolver com o corpo de Cristo achando que exigirá muitos sacrifícios. Mas, quando você se torna corpo, toda a força do corpo se torna sua força. Na sua opinião, somos mais fortes quando andamos juntos ou separados? Porque?

(5)

I Coríntios 11:27-30 (abrir e ler). Discernir = Diakrino 1) separar, fazer distinção, discriminar, preferir 2) aprender por meio da habilidade de ver diferenças, tentar, decidir. Então, discernir o corpo é entender se eu faço parte do corpo de Cristo ou não. Se eu sou um pão sem fermento, ou se eu estou fermentado, contaminado com o pecado, com o fermento do coração ou da doutrina. Se eu sou um fermento para o corpo, logo não posso ser corpo. Se eu não posso ser corpo, eu não posso tomar a santa ceia. Na santa ceia celebramos essa fundição, onde eu e Cristo nos tornamos um, mas também onde eu e você nos tornamos um, conectados com uma aliança de amor. Na sua opinião, qual a importância de estarmos conectados com Cristo e com seu corpo?

(Conclusão)

É assim que estamos conectados. Pelo sangue de Jesus. Por uma vida de pureza. Se eu não estava vivendo assim, preciso me examinar e colocar a minha vida para ser marcada pelo sangue de Jesus, para que a morte não me atinja. Assim eu poderei viver conectado com o Senhor e com o seu corpo, a igreja.

(Palavra da Oferta)

Passando a Visão
Um dos valores essenciais do Ministério Casa do Pai é uma generosidade extravagante. É assim que nós somos. Parte da nossa visão é alcançar a todos com o poder do evangelho. Para isso, estamos investindo centenas de milhares de reais ao redor do mundo, para alcançar a todos com o poder do evangelho. 2 Coríntios 8:15 como está escrito: O que muito colheu não teve demais; e o que pouco, não teve falta. No Ministério Casa do Pai queremos estender a mão ao que precisa e uma das maneiras que fazemos isso é oferecendo ônibus gratuito para levar aqueles que precisam para os cultos. Pense: Um pai de uma família de quatro membros, gastaria hoje, R$ 108,80 para ir ao culto por quatro sábados (um mês). Isso é muito para quem ganha um salário mínimo. Por isso as ofertas que oferecemos a Deus aqui na célula é 100% direcionada para pagar os ônibus que a igreja oferece gratuitamente a esses membros. A generosidade extravagante é parte dos nossos valores. É parte da nossa visão. Vamos orar e dedicar aos Senhor a nossa oferta de amor.